Historial

Violas Alegria

Os Encontros de Violas d’arco são hoje lugar de encontro não só de alunos de viola d’arco e violetistas profissionais, mas também de Encarregados de Educação, familiares de alunos e muitos outros entusiastas do instrumento. A todos eles chamamos carinhosamente de ‘amigos da viola’.
O primeiro Encontro de Violas d’ arco aconteceu no dia 24 de Março de 2001, no Conservatório de Musica Calouste Gulbenkian de Braga.

Os Encontros de Violas começaram por ser os Encontro de Classes de Viola d’arco dos quatro Conservatório de Musica públicos existentes a norte de Coimbra. Nesse dia participaram as classes do Conservatório de Musica Calouste Gulbenkian de Aveiro (Prof. Hazel Veich) , Conservatório de Musica Calouste Gulbenkian de Braga (Prof. Luís Norberto Silva), Conservatório de Musica de Coimbra (Prof. Francisco Moreira e Prof. Theo Elegiers) e Conservatório de Musica do Porto (Prof. Jean-Loup Lecomte).
Com este primeiro Encontro os professores destas escolas, todos eles membros do naipe de violas da Orquestra Nacional do Porto, pretenderam proporcionar a cada aluno das suas classes, bem como às suas famílias, um dia diferente, de partilha musical, cultural e social.

O dia começou com um pequeno concerto de ensemble de violas composto pelos professores das classes dos participantes. Para representar os 35 violetistas presentes foi organizado um pequeno concerto onde tocaram uma selecção de solistas das 5 classes. A par destas apresentações realizou-se uma sessão de divulgação de discos de música para Viola, uma palestra sobre a viola e uma mesa redonda com a participação dos encarregados de educação dos jovens violetistas.

Desde este Encontro de 2001, realizaram-se mais cinco Encontros de Violas, em 2003, 2004, 2007, 2009 e 2011.
Com o 2º Encontro de Classes de Viola d’arco Aveiro 2003, realizado no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Aveiro, foi experimentado um formato que viria a ser a marca de todos os Encontros seguintes, ou seja a par das actividades semelhantes às do 1º Encontro, cada encontro passou apresentar um pequeno concerto pela Orquestra de Violas composta por todos os violetistas presentes no Encontro.

A criação desta actividade teve o objectivo de dar a todos os participantes a oportunidade de sentir o prazer de fazer música em conjunto. Para tal, foram escolhidas algumas peças para serem executadas por todos os violetistas na Orquestra de Violas. A direcção desta primeira orquestra foi da responsabilidade do violetista convidado, David Loyd.
O 3º Encontro de Classes de Viola d’arco Porto 2004, foi realizado no dia 6 de Março de 2004 no Grande Auditório e outras salas da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. A sua organização e acolhimento foi da responsabilidade do Conservatório de Musica do Porto. Importa referir que teve como convidado de honra o violetista José Luís Duarte que, apesar de ausente por motivos de saúde, foi homenageado tendo sido feita uma apresentação de gravações suas bem como dados a conhecer momentos relevantes da sua vida artística.

No dia 10 de Março de 2007 foi a vez de o Fórum da Maia receber o 4º Encontro de Violas d’arco Maia 2007 graças ao acolhimento do Conservatório de Musica da Maia, inaugurando esta edição o uso do nome Encontro de Violas d’arco como sinónimo de uma actividade destinada aos 119 violetistas de várias escolas do país que participaram bem como aos 195 amigos da viola que estiveram presentes.

Foi no palco de 4º Encontro que foi feito o compromisso público por parte dos professores com alunos participantes, de constituírem uma associação com o objectivo de divulgar e promover o instrumento Viola d’arco.
Também não podemos esquecer que foi neste 4º Encontro que foi estreado o Bratschy Mambo! Dirigido pelo maestro António Sérgio.
Em 2008, não foi realizado nenhum Encontro de Violas, mas no dia 21 Abril desse ano foi realizada na Conservatória do Registro Comercial de Braga, a escritura que criou a APVdA – Associação Portuguesa da Viola d’arco, tendo-se realizado a Assembleia Geral para tomada de posse dos primeiros Órgãos Sociais no dia 12 de Maio de 2008.
Fizeram parte da Comissão Promotora da associação os violetistas Jorge Alves e Luís Norberto, com o fundamental apoio dos violetistas Ana Luísa Miranda, Carina Rocha, Dírio Alves, Emília Alves, Hazel Veitch, Hugo Diogo, Jean-Loup Leconte, Rute Azevedo, Susana Cordeiro e Teresa Correia.

Em 2009, o 5º Encontro de Violas d’arco Paços de Brandão 2009 teve a Academia de Música de Paços de Brandão como escola de acolhimento e foi organizado em parceria com a recentemente criada APVdA – Associação Portuguesa da Viola d’Arco bem como com a fundamental colaboração e empenho de muitos professores de viola d’arco de várias escolas. Como sempre, contou também com a participação e colaboração activa de muitos violetistas profissionais e amadores bem como outros apaixonados pelo instrumento. É de referir que teve como convidado de honra o violetista Avri Levitan, que foi possível ouvir tocar integrado no concerto de abertura bem como integrou a Orquestra de Violas composta por 176 violetistas de todas as idades e dirigida pelo maestro Luís Carvalho.

O 6º Encontro de Violas d’arco Porto 2011 foi organizado pela APVdA – Associação Portuguesa da Viola d’arco com o apoio e colaboração da Casa da Música no Porto, bem como com o empenho de mais cerca de 40 violetistas profissionais e professores de mais de 40 escolas de música de todo o país e com a participação de 321 violetistas de todas as idades.

Em 2011 a APVdA aliou-se ao facto de neste mesmo dia 19 de Março, às 18h00 a violetista Kim Kaskashiam se apresentar a solo com a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música.
O 7º Encontro de Viola d’arco Porto 2013, decorreu nos dias 18 e 19 de Maio de 2013. Uma vez que se prolongou por dois dias veio inaugurar um formato substancialmente diferente, com a atividade a ter duas fases distintas. Na manhã do dia 19, foi realizado nas instalações do Conservatório de Música do Porto o concerto de abertura assim como os ensaios dos naipes da orquestra de violas. Contudo, na véspera, dia 18, decorreu uma palestra pelo sociólogo Pedro Bóia, assim como recitais e masterclasses pelos violetistas, Luís Magin, presidente da Associação Espanhola de Viola d’arco, e Kenneth Martinson, em representação da Associação Internacional da Viola d’arco. No dia 19 juntou-se também o convidado Carlos Solare, representante da Associação Alemã da Viola d’arco e da Revista Strad. Terminadas as atividades no Conservatório de Música do Porto, a atividade prosseguiu no Centro Comercial Dolce Vita Antas Porto, onde foi realizado o ensaio da orquestra de violas, que culminou na concretização de um flashmoob com todos os violetista que invadiu todo o Centro Comercial com a musica tradicional portuguesa “Malhão, malhão”. Pelas 16h30 teve lugar o já tradicional concerto da maior orquestra de viola do mundo que contou este ano com a direção do maestro José Eduardo Gomes e a participação de mais de 350 violetistas de mais de 40 escolas de todo o país (e Galiza), orientados por mais de 45 violetistas profissionais, todos eles devidamente equipados com as coloridas camisolas do Encontro que foram um patrocínio do Centro Comercial Dolce Vita Antas Porto que teve a amabilidade de acolher e apoiar a realização do 7º Encontro.

Em 2014 foi decidido realizar um novo encontro por ocasião da realização do 42º Congresso Internacional da Viola d’arco Porto 2014. O 8º Encontro de Violas foi realizado no Europarque em St. Maria da Feira e foi o culminar de 5 dias intensos de Congresso da International Viola Society.

Depois do sucesso que foi o 9º Encontro de Violas d’arco Matosinhos 2017 que decorreu entre os dias 29 de Abril e 1 de Maio no Conservatório de Música do Porto (29 e 30 de Abril.) Centro de Desportos e Congressos de Matosinhos (1 de Maio), de momento a APVdA encontra-se a dar apoio logístico a colegas da Beira Interior tendo em vista a realização nos dias 24 e 25 de Junho do 1º Encontro de Violas d’arco na Beira Interior Covilhã 2017.