Patrocínios e Apoios

Patrocinadores oficiais

O 42º Congresso Internacional de Viola Porto 2014, contou com diversos apoios e parcerias.

Apoios Institucionais à APVdA: 

DGArtes

Governo de Portugal | Secretaria de Estado da Cultura

Co-Produção

APVdA

Câmara Municipal do Porto

Apoio:

Teatro Nacional São João

Casa da Música

Europarque

Labirinto

Banco BPI

SPA – Sociedade Protuguesa de Autores

TAP Air Portugal

RTP Radio Televisão Portuguesa

RDP Antena 2

IPJ – Instituto da Juventude

Embaixada de Israel

IPP – ESMAE

UA – Universiadade de Aveiro

ESART

Orquestra Filarmonia das Beiras

Orquestra Clássica de Espinho

Conservatório de Música do Porto

AVA Musical Editions

Mr. Piano

Vitalis

Pirastro

D’Addario

Warchal

Oficial Carrier:

TAP Air Portugal. Para mais informações descarre seguintes instruções.

Parcerias Artísticas:

EsartEsmaeOrquestra Clássica de Espinho, Orquestra Filarmonia das Beiras, Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, Universidade de Aveiro.

Cedência de Partituras:

AVA Musical Editions

O Congresso de Violas conta ainda com o apoio de outras organizações.

Patrocinadores, seja um também…

Preços

Patrocínio de um concerto com Orquestra Sinfónica 1500 euros
Patrocínio de um solista de um concerto com Orquestra 500 euros
Patrocínio de um recital 600 euros
Patrocínio de um Masterclass 400 euros
Patrocínio de uma Conferencia 200 euros
* O patrocínio de um concerto inclui: bilhetes para a abertura do congresso, bilhetes para o respetivo concerto que é patrocinado e divulgação do logotipo no programa.

 

Publicidade no Programa/Expositores – Preços

Contracapa 500 euros
Inside Cover, back/front 350 euros
Dentro do programa
Página inteira 250 euros
Meia Página 150 euros
Mesa para expositor* 100 euros
*Inclui logotipo no programa.

Nota: Serão impressos 1000 programas e o programa estará também disponível on-line.

Inscrições – Encontro de Violas d’arco 2014

O próximo Encontro de Violas d’arco terá lugar no dia 30 de Novembro de 2014 e estará integrado no 42º Congresso Internacional da Viola Porto 2014.
Para participar preencha por favor o seguinte formulário de inscrição até ao dia 15 de novembro e aceda à Biblioteca Multimedia para descarregar as partituras e outras informações.

Apresentação e Objetivos

O 42º Congresso Internacional de Viola – Porto 2014 (42nd International Viola Congress – Porto 2014) vai decorrer de 26 a 30 de Novembro, com sede no histórico Convento São Bento da Vitória do Porto e concertos também na emblemática Sala Suggia da Casa da Música, contando como fundamental apoio e patrocínio da Câmara Municipal do Porto, do Teatro Nacional São João e do programa de apoios da DGArtes do Governo de Portugal SEC. Serão 5 dias de intensa atividade musical, que incluem recitais de Viola, Masterclasses, Concertos de Orquestra com Viola Solo realizadas pelos melhores violetistas do mundo além de numerosas Conferências proferidas por relevantes personalidades da comunidade musical e económica do panorama internacional.

O Congresso no Porto quer dedicar uma especial atenção às gerações mais jovens tendo como título “Performing for the Future of Music”. Face à conjuntura financeira internacional e às exigências da globalização, é indispensável realçar a importância da cultura, e preparar de forma cuidada e criativa o futuro dos músicos e de todos os intervenientes responsáveis para a divulgação e produção da música erudita. Com o empenho de todos os envolvidos, o 42º Congresso Internacional de Viola de Arco – Porto 2014 pretende incentivar a partilha de experiências, motivar e inspirar as futuras gerações de violetistas, enquanto proporciona uma plataforma ideal para a continuação do avanço da arte e do conhecimento da Viola de Arco.

O congresso pretende também promover o património musical português, os jovens artistas nacionais e a formação de novos públicos. Desta forma, em concerto, serão apresentadas à comunidade internacional a maior parte das obras portuguesas para viola de arco, bem como serão dadas oportunidades de performance aos jovens violetistas portugueses. Concertos comentados e concertos para crianças serão também um excelente instrumento para a sensibilização da comunidade para a grande música.

O congresso terá ainda um forte impacto na economia e promoção turística de Portugal, uma vez que atrairá cerca de uma centena e meia de violetistas além-fronteiras, oriundos de todos continentes, e alargará a divulgação da cidade do Porto através da rede de contactos da IVS e da projecção mediática do evento no universo musical mundial.

 

Informações Gerais

42nd International Viola Congress “Performing for the Future of Music”

A “International Viola Society” (IVS) existe desde 1972, e através da realização de congressos anuais e concursos, tem-se revelado um organismo fundamental não só para a promoção da excelência na performance da Viola de Arco, mas também na pesquisa e experimentação, e no surto de criação e inovação artísticas dos últimos tempos. Os congressos realizam-se desde 1973 em vários locais da Europa, América do Norte, Nova Zelândia, África, Austrália e, em 2014, Portugal será o país anfitrião.

A Associação Portuguesa da Viola D’Arco (APVDA) foi fundada em 2008 formalizando o projeto Encontros Nacionais de Viola D’Arco que vinham-se realizando desde 2001. Tal foi o sucesso destes Encontros, que o número de participantes duplicou a cada edição. Em 2011 a APVDA conseguiu escrever o seu nome no Livro de Recordes do Guiness com a realização do concerto com o maior Ensemble de Violas do Mundo. Este feito atraiu muito a atenção dos principais meios de comunicação nacionais e internacionais e suscitou a visita espontânea do presidente da IVS, bem como representações das Sociedades de Viola Americana, Francesa, Espanhola e Alemã na Edição de 2013. Na sequência dessas visitas e pelo sucesso na organização do evento, a APVDA conquistou para Portugal a oportunidade de receber em 2014 o prestigiado Congresso anual da IVS.

O 42º Congresso Internacional de Viola – Porto 2014 vai decorrer de 26 a 30 de Novembro, com sede no histórico Convento São Bento da Vitória do Porto, e concertos nas emblemáticas salas da Casa da Música e do Coliseu da Cidade Invícta. Serão 5 dias de intensa atividade musical, que incluem recitais de Viola, Masterclasses, Concertos de Orquestra com Viola Solo realizadas pelos melhores violetistas do mundo além de numerosas Conferências proferidas por relevantes personalidades da comunidade musical e económica do panorama internacional.

O Congresso no Porto quer dedicar uma especial atenção às gerações mais jovens tendo como título “Performing for the Future of Music”. Face à conjuntura financeira internacional e às exigências da globalização, é indispensável realçar a importância da cultura, e preparar de forma cuidada e criativa o futuro dos músicos e de todos os intervenientes responsáveis para a divulgação e produção da música erudita. Com o empenho de todos os envolvidos, o 42º Congresso Internacional de Viola de Arco – Porto 2014 pretende incentivar a partilha de experiências, motivar e inspirar as futuras gerações de violetistas, enquanto proporciona uma plataforma ideal para a continuação do avanço da arte e do conhecimento da Viola de Arco.

O congresso pretende também promover o Património musical português, os jovens artistas nacionais e a formação de novos públicos. Desta forma, em concerto, serão apresentadas à comunidade internacional a maior parte das obras portuguesas para viola de arco, bem como serão dadas oportunidades de performance aos jovens violetistas portugueses. Concertos comentados e concertos para crianças serão também um excelente instrumento para a sensibilização da comunidade para a grande música.

O congresso terá ainda um forte impacto na economia e promoção turística de Portugal, uma vez que atrairá cerca de uma centena e meia de violetistas além-fronteiras, oriundos de todos continentes, e alargará a divulgação da cidade do Porto através da rede de contactos da IVS e da projeção mediática do evento no universo musical mundial.

O 42º Congresso Internacional de Viola – Porto 2014 é um projeto vencedor, não só porque conseguiu a adesão de mais de 40 violetistas de topo, com carreiras internacionais reconhecidas, mas também porque mereceu já a confiança de prestigiosos parceiros que garantem uma parte relevante do apoio financeiro.

 

Objetivos Principais

1. Divulgação da Viola, sua história, cultura e repertório. No Congresso serão apresentadas em 14 recitais, 5 concertos de violetistas Solistas com orquestra as principais obras do repertório de viola. Nas 7 conferências, serão abordados os principais aspetos da história da viola e dos violetistas bem como questões de estética e psicologia da música. Nas 10 Masterclasses serão apresentadas de forma aplicada as principais técnicas de viola e sua cultura interpretativa.
Com os 8 Concertos e Masterclasses que antecedem o Congresso em Aveiro, Castelo Branco, Porto, Lisboa, Évora, Faro, Mirandela e Braga, a divulgação da viola, seu repertório e sua cultura será levada a todo o país e serão excelentes oportunidades para captação de novos públicos e novos alunos de viola.

2. Contribuir para o aumento do repertório português para viola.
A APVDA encomendou 3 novas obras para ensemble de violas aos compositores Carlos Azevedo, Telmo Marques e Fernando Lapa.
Através do Workshop “workinprogress” para jovens compositores pretende-se estimular e desenvolver novas técnicas da composição para viola e promover o interesse dos compositores por este instrumento.

3. Divulgar e valorizar o património musical português para viola. Ao longo do congresso serão apresentadas a maior parte das obras portuguesas escritas para viola. Muitas delas serão apresentadas por jovens violetistas recém-licenciados que deram provas de mérito técnico e artístico ao longo da sua formação e em concursos nacionais e internacionais. Algumas obras serão incluídas no repertório a apresentar por alguns violetistas estrangeiros numa tentativa de internacionalização do nosso património. Pensamos que, tendo interesse na sua interpretação, os solistas internacionais que nos visitam tenderão a levar consigo as obras e interpretá-las nos inúmeros concertos que realizam.

 

Obras Portuguesas

Alexandre Delgado: Concerto para Viola e Orquestra
Armando José Fernandes: Sonatina para Viola e Piano
Cândido Lima: “Quatro Peças” para Viola e Piano
Claúdio Carneyro: Khroma (estreia mundial da obra completa em 3 andamentos)
Fernando Lopes-Graça: Concertino, Quatro Peças em Suite
Joly Braga Santos: Concerto para Viola
Luiz Costa: Sonatina Op.19
Sergio Azevedo: obra para viola solo
Victorino D’ Almeida: Sonata para Viola e piano op.94

4. Promover a interação entre violetistas de topo oriundos de diferentes países, escolas e culturas. Estando já confirmadas as disponibilidades para os principais violetistas com carreira internacional estarem no Porto para o Congresso pensamos que não há melhor forma do que este evento para alcançar o objetivos de promover a pesquisa, a experimentação, a criação e a inovação artísticas. Para isso, serão dados momentos de convívio e discussão para que, através da troca de experiências, se possa chegar mais longe no conhecimento e capacidade criativa. Desta forma, atingir o objetivo central do Congresso que, através do seu título “Performing for the Future of Music”, pretende despertar novos caminhos e novas oportunidades.
A presença destes excelentes violetistas, a sua performance e a partilha de conhecimento em conferências e masterclasses, não podia ser melhor para promover a qualificação dos artistas portugueses e estrangeiros com residência fiscal em Portugal.

5. Dar a conhecer à comunidade internacional a qualidade do ensino da viola em Portugal e promover os jovens violetistas portugueses. De 26 a 30 de Novembro, a comunidade musical internacional estará de olhos postos no Porto. Estarão connosco os principais professores de viola do mundo, bem como diretores de universidades, orquestras, salas de concerto e festivais. Nada melhor do que aproveitar a presença destes que são os verdadeiros “opinion makers” e mostrar-lhes a qualidade dos nossos jovens violetistas. Há alguns anos que o nível de interpretação musical na viola em Portugal tem vindo a subir. Os resultados deste empenho podem-se verificar com a presença de violetistas portugueses a liderar o naipe de importantes orquestras internacionais como orquestra de Paris, Filarmónica de Munique, Orquestra Jovens da Comunidade Europeia e Osnabrücker Symphonieorchester, e a colaboração de jovens estudantes universitários na Deutscheoper Berlin, na Sinfónica de Londres, na Filarmónica de Londres, etc..

 

 O “42th International Viola Congress” em números:

1 Concerto da Maior Orquestra de Violas do Mundo
5 Concertos com Orquestra:Orquestra Clássica de Espinho
Orquestra Sinfónia da ESART
Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música
Orquestra Sinfónica ESMAEOrquestras da Universidade de Aveiro em colaboração com a Orquestra Filarmonia das Beiras
5 Continentes
8 Conferências
12 Masterclasses de Viola
14 Recitais de Viola
16 Países
56 Escolas de Música envolvidas
72 Professores de viola
421 Violetistas
603 Músicos
1000 Participantes
3000 Espectadores (previsão de acordo com a experiência nos encontros viola 2011 e 2013)