Apresentação e Objetivos

O 42º Congresso Internacional de Viola – Porto 2014 (42nd International Viola Congress – Porto 2014) vai decorrer de 26 a 30 de Novembro, com sede no histórico Convento São Bento da Vitória do Porto e concertos também na emblemática Sala Suggia da Casa da Música, contando como fundamental apoio e patrocínio da Câmara Municipal do Porto, do Teatro Nacional São João e do programa de apoios da DGArtes do Governo de Portugal SEC. Serão 5 dias de intensa atividade musical, que incluem recitais de Viola, Masterclasses, Concertos de Orquestra com Viola Solo realizadas pelos melhores violetistas do mundo além de numerosas Conferências proferidas por relevantes personalidades da comunidade musical e económica do panorama internacional.

O Congresso no Porto quer dedicar uma especial atenção às gerações mais jovens tendo como título “Performing for the Future of Music”. Face à conjuntura financeira internacional e às exigências da globalização, é indispensável realçar a importância da cultura, e preparar de forma cuidada e criativa o futuro dos músicos e de todos os intervenientes responsáveis para a divulgação e produção da música erudita. Com o empenho de todos os envolvidos, o 42º Congresso Internacional de Viola de Arco – Porto 2014 pretende incentivar a partilha de experiências, motivar e inspirar as futuras gerações de violetistas, enquanto proporciona uma plataforma ideal para a continuação do avanço da arte e do conhecimento da Viola de Arco.

O congresso pretende também promover o património musical português, os jovens artistas nacionais e a formação de novos públicos. Desta forma, em concerto, serão apresentadas à comunidade internacional a maior parte das obras portuguesas para viola de arco, bem como serão dadas oportunidades de performance aos jovens violetistas portugueses. Concertos comentados e concertos para crianças serão também um excelente instrumento para a sensibilização da comunidade para a grande música.

O congresso terá ainda um forte impacto na economia e promoção turística de Portugal, uma vez que atrairá cerca de uma centena e meia de violetistas além-fronteiras, oriundos de todos continentes, e alargará a divulgação da cidade do Porto através da rede de contactos da IVS e da projecção mediática do evento no universo musical mundial.

 

Informações Gerais

42nd International Viola Congress “Performing for the Future of Music”

A “International Viola Society” (IVS) existe desde 1972, e através da realização de congressos anuais e concursos, tem-se revelado um organismo fundamental não só para a promoção da excelência na performance da Viola de Arco, mas também na pesquisa e experimentação, e no surto de criação e inovação artísticas dos últimos tempos. Os congressos realizam-se desde 1973 em vários locais da Europa, América do Norte, Nova Zelândia, África, Austrália e, em 2014, Portugal será o país anfitrião.

A Associação Portuguesa da Viola D’Arco (APVDA) foi fundada em 2008 formalizando o projeto Encontros Nacionais de Viola D’Arco que vinham-se realizando desde 2001. Tal foi o sucesso destes Encontros, que o número de participantes duplicou a cada edição. Em 2011 a APVDA conseguiu escrever o seu nome no Livro de Recordes do Guiness com a realização do concerto com o maior Ensemble de Violas do Mundo. Este feito atraiu muito a atenção dos principais meios de comunicação nacionais e internacionais e suscitou a visita espontânea do presidente da IVS, bem como representações das Sociedades de Viola Americana, Francesa, Espanhola e Alemã na Edição de 2013. Na sequência dessas visitas e pelo sucesso na organização do evento, a APVDA conquistou para Portugal a oportunidade de receber em 2014 o prestigiado Congresso anual da IVS.

O 42º Congresso Internacional de Viola – Porto 2014 vai decorrer de 26 a 30 de Novembro, com sede no histórico Convento São Bento da Vitória do Porto, e concertos nas emblemáticas salas da Casa da Música e do Coliseu da Cidade Invícta. Serão 5 dias de intensa atividade musical, que incluem recitais de Viola, Masterclasses, Concertos de Orquestra com Viola Solo realizadas pelos melhores violetistas do mundo além de numerosas Conferências proferidas por relevantes personalidades da comunidade musical e económica do panorama internacional.

O Congresso no Porto quer dedicar uma especial atenção às gerações mais jovens tendo como título “Performing for the Future of Music”. Face à conjuntura financeira internacional e às exigências da globalização, é indispensável realçar a importância da cultura, e preparar de forma cuidada e criativa o futuro dos músicos e de todos os intervenientes responsáveis para a divulgação e produção da música erudita. Com o empenho de todos os envolvidos, o 42º Congresso Internacional de Viola de Arco – Porto 2014 pretende incentivar a partilha de experiências, motivar e inspirar as futuras gerações de violetistas, enquanto proporciona uma plataforma ideal para a continuação do avanço da arte e do conhecimento da Viola de Arco.

O congresso pretende também promover o Património musical português, os jovens artistas nacionais e a formação de novos públicos. Desta forma, em concerto, serão apresentadas à comunidade internacional a maior parte das obras portuguesas para viola de arco, bem como serão dadas oportunidades de performance aos jovens violetistas portugueses. Concertos comentados e concertos para crianças serão também um excelente instrumento para a sensibilização da comunidade para a grande música.

O congresso terá ainda um forte impacto na economia e promoção turística de Portugal, uma vez que atrairá cerca de uma centena e meia de violetistas além-fronteiras, oriundos de todos continentes, e alargará a divulgação da cidade do Porto através da rede de contactos da IVS e da projeção mediática do evento no universo musical mundial.

O 42º Congresso Internacional de Viola – Porto 2014 é um projeto vencedor, não só porque conseguiu a adesão de mais de 40 violetistas de topo, com carreiras internacionais reconhecidas, mas também porque mereceu já a confiança de prestigiosos parceiros que garantem uma parte relevante do apoio financeiro.

 

Objetivos Principais

1. Divulgação da Viola, sua história, cultura e repertório. No Congresso serão apresentadas em 14 recitais, 5 concertos de violetistas Solistas com orquestra as principais obras do repertório de viola. Nas 7 conferências, serão abordados os principais aspetos da história da viola e dos violetistas bem como questões de estética e psicologia da música. Nas 10 Masterclasses serão apresentadas de forma aplicada as principais técnicas de viola e sua cultura interpretativa.
Com os 8 Concertos e Masterclasses que antecedem o Congresso em Aveiro, Castelo Branco, Porto, Lisboa, Évora, Faro, Mirandela e Braga, a divulgação da viola, seu repertório e sua cultura será levada a todo o país e serão excelentes oportunidades para captação de novos públicos e novos alunos de viola.

2. Contribuir para o aumento do repertório português para viola.
A APVDA encomendou 3 novas obras para ensemble de violas aos compositores Carlos Azevedo, Telmo Marques e Fernando Lapa.
Através do Workshop “workinprogress” para jovens compositores pretende-se estimular e desenvolver novas técnicas da composição para viola e promover o interesse dos compositores por este instrumento.

3. Divulgar e valorizar o património musical português para viola. Ao longo do congresso serão apresentadas a maior parte das obras portuguesas escritas para viola. Muitas delas serão apresentadas por jovens violetistas recém-licenciados que deram provas de mérito técnico e artístico ao longo da sua formação e em concursos nacionais e internacionais. Algumas obras serão incluídas no repertório a apresentar por alguns violetistas estrangeiros numa tentativa de internacionalização do nosso património. Pensamos que, tendo interesse na sua interpretação, os solistas internacionais que nos visitam tenderão a levar consigo as obras e interpretá-las nos inúmeros concertos que realizam.

 

Obras Portuguesas

Alexandre Delgado: Concerto para Viola e Orquestra
Armando José Fernandes: Sonatina para Viola e Piano
Cândido Lima: “Quatro Peças” para Viola e Piano
Claúdio Carneyro: Khroma (estreia mundial da obra completa em 3 andamentos)
Fernando Lopes-Graça: Concertino, Quatro Peças em Suite
Joly Braga Santos: Concerto para Viola
Luiz Costa: Sonatina Op.19
Sergio Azevedo: obra para viola solo
Victorino D’ Almeida: Sonata para Viola e piano op.94

4. Promover a interação entre violetistas de topo oriundos de diferentes países, escolas e culturas. Estando já confirmadas as disponibilidades para os principais violetistas com carreira internacional estarem no Porto para o Congresso pensamos que não há melhor forma do que este evento para alcançar o objetivos de promover a pesquisa, a experimentação, a criação e a inovação artísticas. Para isso, serão dados momentos de convívio e discussão para que, através da troca de experiências, se possa chegar mais longe no conhecimento e capacidade criativa. Desta forma, atingir o objetivo central do Congresso que, através do seu título “Performing for the Future of Music”, pretende despertar novos caminhos e novas oportunidades.
A presença destes excelentes violetistas, a sua performance e a partilha de conhecimento em conferências e masterclasses, não podia ser melhor para promover a qualificação dos artistas portugueses e estrangeiros com residência fiscal em Portugal.

5. Dar a conhecer à comunidade internacional a qualidade do ensino da viola em Portugal e promover os jovens violetistas portugueses. De 26 a 30 de Novembro, a comunidade musical internacional estará de olhos postos no Porto. Estarão connosco os principais professores de viola do mundo, bem como diretores de universidades, orquestras, salas de concerto e festivais. Nada melhor do que aproveitar a presença destes que são os verdadeiros “opinion makers” e mostrar-lhes a qualidade dos nossos jovens violetistas. Há alguns anos que o nível de interpretação musical na viola em Portugal tem vindo a subir. Os resultados deste empenho podem-se verificar com a presença de violetistas portugueses a liderar o naipe de importantes orquestras internacionais como orquestra de Paris, Filarmónica de Munique, Orquestra Jovens da Comunidade Europeia e Osnabrücker Symphonieorchester, e a colaboração de jovens estudantes universitários na Deutscheoper Berlin, na Sinfónica de Londres, na Filarmónica de Londres, etc..

 

 O “42th International Viola Congress” em números:

1 Concerto da Maior Orquestra de Violas do Mundo
5 Concertos com Orquestra:Orquestra Clássica de Espinho
Orquestra Sinfónia da ESART
Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música
Orquestra Sinfónica ESMAEOrquestras da Universidade de Aveiro em colaboração com a Orquestra Filarmonia das Beiras
5 Continentes
8 Conferências
12 Masterclasses de Viola
14 Recitais de Viola
16 Países
56 Escolas de Música envolvidas
72 Professores de viola
421 Violetistas
603 Músicos
1000 Participantes
3000 Espectadores (previsão de acordo com a experiência nos encontros viola 2011 e 2013)

Presentation and Objetives

The 42nd International Viola Congress – Porto 2014 will take place between 26 and 30 November, and will be based in the historic convent of São Bento da Vitória in Oporto, with concerts being held in one of the city’s emblematic venues, the Casa da Música. The Oporto Viola Congress will be supported by the  Oporto Municipal Council , the Teatro Nacional São João, and the DGArtes program from the Portuguese Goverment SEC.  The five days of intense musical activity will include viola recitals, master-classes and orchestral concerts with viola solos featuring the most distinguished viola players in the world, as well as a wide variety of conferences given by prominent members of the international musical and economic community.

The Porto congress will be paying special attention to the younger generation of musicians, with its title being “Performing for the Future of Music”. Given the world economic crisis and the demands of globalization, the importance of culture cannot be overstated, and it is essential to prepare, with care and creativity, the future of musicians and all those involved in the promotion and production of erudite music. With the dedication of all those involved, the 42nd International Viola Congress – Porto 2014 will encourage the sharing of experience, motivating and inspiring future generations of viola players, and provide the ideal platform for the continued advancement of the art and knowledge of the viola.

The congress will also be promoting Portuguese musical heritage, young Portuguese artists and the creation of new audiences for the viola. To this end, a large part of the repertoire of Portuguese viola pieces will be presented to the international community in concert, and young Portuguese viola players will be given the opportunity to perform in public. Narrated concerts and concerts for children are also an excellent way of raising musical awareness amongst the general public.

The congress will also have an impact on the economics and promotion of tourism in Portugal, given that it will attract around 150 viola players from every continent and act as a spotlight on the city of Porto via the IVS network of contacts and the publicity that will accompany the event in the world of music.

The 42nd International Viola Congress – Porto 2014 is a winning project, not only because of having attracted more than 40 top-flight international viola players, but also because it has already gained the confidence of several prestigious partners who will be providing a significant part of the financial support needed.

Your support will help us to achieve the important artistic, cultural and social objectives promoted by this event, and will contribute to the growing reality of quality and excellence that is the Portuguese musical panorama.

 


Main Objectives

1. Promotion of the viola, its history, culture and repertoire. During the congress, there will be 14 recitals and 5 orchestra concerts with Viola Soloists, in which the main viola repertoire will be featured. The 7 conferences will deal with the main aspects of the history of the viola and viola players, as well as questions relating to the aesthetics and psychology of music. In the 10 master-classes, viola techniques and interpretation will be presented in an applied form.

The viola and its repertoire will be promoted throughout the country in 8 concerts and master-classes that will precede the congress, to be held in Aveiro, Castelo Branco, Porto, Lisbon, Évora, Faro, Mirandela and Braga, providing an excellent opportunity for bringing new audiences and students to the viola.

2. To increase the Portuguese viola repertoire, APVDA has commissioned 3 new pieces for viola ensemble from composers Carlos Azevedo, Telmo Marques and Fernando Lapa.

The “work in progress” workshop for young composers will act as a stimulus to the development of new techniques of composing for the viola, as well as promoting interest amongst composers for this instrument.

3. To promote Portuguese viola repertoire.The majority of Portuguese works written for the viola will be performed during the congress. Many of these will be played by young viola players, recent graduates whose technical and artistic merit has been in evidence throughout their studies as well as by their presence in both national and international competitions. Some works will be included in the repertoires presented by some of the international viola players, in order to bring the musical heritage of Portugal to a wider, global, audience. It is our hope that through this exposure, Portuguese viola music will gradually become better known by being included in the many concerts later given by the visiting artists.

 

Portuguese Work

Alexandre Delgado: Concerto para Viola e Orquestra
Armando José Fernandes: Sonatina para Viola e Piano
Cândido Lima: “Quatro Peças” para Viola e Piano
Claúdio Carneyro: Khroma
Fernando Lopes-Graça: Concertino, Quatro Peças em Suite
Joly Braga Santos: Concerto para Viola
Luiz Costa: Sonatina Op.19
Sergio Azevedo: obra para viola solo
Victorino D’ Almeida: Sonata para Viola e piano op.94

4. To promote interaction between top-class viola players from different countries, schools and cultures. As we can confirm the presence at the Porto congress of the principal internationally-ranked viola players, we feel that this event is perfect for fulfilling the aims of encouraging research, experimentation, creativity and artistic innovation. To enable this to happen, meetings and get-togethers will be arranged for the sharing of experience and discussions, putting into practice the main aim of the congress, which – as indicated in its title “Performing for the Future of Music” –is to forge new pathways and provide new opportunities for the viola and its players.

The presence of these top musicians, their performances and the sharing of their knowledge and skills via master-classes and conferences, will inspire and stimulate both the Portuguese and foreign-national musicians living in Portugal.

5. To show the international community the quality and standards of the teaching of viola in Portugal, and to promote young Portuguese viola players. From 26 to 30 November, the eyes of the international musical community will be firmly focussed on Porto. The congress will be host to world-renowned viola teachers, as well as the directors of universities, orchestras, concert halls and festivals. Over the last few years, performance standards relative to the viola have risen in Portugal. The results can be seen in the presence of Portuguese viola players leading their sections in important international orchestras such as the Orchestre de Paris, the Munich Philharmonic Orchestra, the European Union Youth Orchestra and the Osnabrücker Symphonieorchester, as well as the collaboration of young university students in the Deutsche Oper Berlin, the London Symphony Orchestra and the London Philharmonic.

 

 The “42th International Viola Congress” in numers

1 The largest viola orchestra concert in the world (on november 30)
concerts with orchestra:
Orquestra Sinfónica da ESART
Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música
Orquestra Sinfónica ESMAE
Orquestra da Universidade de Aveiro with Orquestra Filarmonia das Beiras
5 continents
7 conferences
10 Master-classes for viola
14 viola recitals
16 countries
56 music schools taking part
72 viola teachers
421 viola players
603 musicians>
1000 participants
3000 audience members (Estimates based on the 2011 and 2013 viola meetings)>