Alessandro Rolla – Duo | Sonata

Alessandro Rolla – Duo para Violino e Viola op. 5 n.1 em Mi b M e Sonata para Viola e Violino em Mi b M

Notas ao programa

Alessandro Rolla (1757 – 1841) foi um violinista e violetista fenomenal. Também foi o compositor italiano que entendeu o potencial solista da Viola como um instrumento com a sua própria técnica idiomática e a sua própria voz expressiva, bem como com um grande potencial como instrumento solista com orquestra. As suas duas sonatas para viola com acompanhamento de violino (das quais hoje vamos realizar uma) fazem ironicamente justiça ao erro histórico contra a Viola: a negligência do seu potencial. Aqui o violino é reduzido ao papel de “trabalhador de acompanhamento” durante a obra inteira (menos um minuto).

Com a exceção de algumas obras-primas requintadas, como o Sexto Concerto Brandenburguês de Bach, a Sinfonia Concertante e os Duos para Violino e Viola de Mozart e a rica produção Boémia-Alemã (de que, infelizmente, mantemos no repertório apenas exemplos menores, como os concertos de Stamitz e Hoffmeister, esquecendo obras que são mais interessantes e cheias de imaginação, como as dos filhos de J. S. Bach), podemos dizer que a Viola sem Alessandro Rolla seria como o violino sem Paganini. Aliás, é interessante notar que várias das ferramentas estilísticas de Paganini em orquestração, conexões de solos, apresentações de orquestra, bem como a interligação de vários materiais em Música de Câmara vêm de Rolla. Às vezes, é surpreendente notar que as ideias e materiais de Alessandro Rolla serão posteriormente utilizados e promovidos por Paganini.

Augusto Vismara